- publicidade -  

Após uma tarde de julgamento, Johnson Queiroz de Lima Oliveira, de 50 anos, foi condenado a 20 anos de prisão pela morte do ex-vereador Reinaldo Leal de Souza, conhecido como “Reinaldão”, durante uma briga no bairro Ponunduva, em Cajamar.

O julgamento no Tribunal do Júri começou às 13h desta quinta-feira (13) no fórum de Santana de Parnaíba. O crime aconteceu em maio de 2017 e o acusado aguardava o julgamento em regime fechado.

- publicidade -  

Johnson foi preso em julho de 2017 acusado de matar a tiros o ex-vereador dentro de um bar, próximo de sua residencia. Após o crime, ele fugiu do local, ficou foragido e encontrado um mês depois no município de Mongaguá (SP).

Durante o júri, foram ouvidas testemunhas de defesa e de acusação. O réu também foi interrogado e confessou o crime.

Johson Queiroz de Lima Oliveira foi condenado a 20 anos de prisão

Crime

O caso ocorreu no dia 27 de maio de 2017, por volta das 22:50 horas, na Estrada Flávio Beneducce, Nº 250, divisa de Pirapora do Bom Jesus com o bairro Ponunduva, próximo onde Reinaldo morava com a esposa e o filho, em Cajamar.

O ex-vereador foi morto a tiros de cartucheira disparados por Johnson, que teve sua prisão preventiva decretada até dia 26/07/2037, 20 anos, já que cumpre a pena desde o ano passado. Segundo testemunhas, o motivo do crime foi uma discussão de bar.

Trajetória política 

Reinaldão participou das últimas eleições municipais de 2012 e 2016, quando tentou retornar à Câmara. Em 2012 ele foi eleito com 619 votos.

Ele exerceu o cargo de vereador em Cajamar entre 2013 e 2016 pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Na última eleição (2016), o ex-parlamentar trocou de partido indo para o PPS (Partido Popular Socialista) mas não obteve vitória para se reeleger e ficou como suplente com 514 votos.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

- publicidade -