Os trabalhadores da Prefeitura de Cajamar paralisaram as atividades devido o atraso de salários. Os servidores se reuniram em frente ao Paço Municipal na manhã desta quinta-feira (9), em Cajamar-Centro, para realizar uma manifestação e pedir explicações para a prefeita interina Dalete de Oliveira (PCdoB).

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, que abrange a região de Cajamar, Várzea Paulista e Jarinu, nenhum servidor recebeu seu salário. Os funcionários decidiram paralisar suas atividades e marcaram uma manifestação que deve acontecer na manhã e noite desta sexta-feira (10), no Polvilho.

Em seu pronunciamento, a prefeita interina Dalete de Oliveira explicou sobre a situação que a cidade passa neste momento. Sobre os salários, o motivo do atraso é devido a transição de uma prefeita para outra. “Também estou neste meio”, disse Dalete referente ao atraso.

A nova prefeita assumiu a prefeitura na tarde desta quarta-feira (8), após Paula Ribas ser afastada do cargo por processo criminal a pedido do Ministério Público.

Os professores da EMEB República do Panamá, EMEB Dirce Eufrasio Brasil, EMEB Vera Millena e EMEB Vinicius Couto Silva e outras escolas do município, localizadas no Polvilho, confirmaram que paralisarão suas atividades com aulas suspensas nesta sexta-feira. A Escola Municipal de Ensino Fundamental Odir Garcia Araújo terá paralisação parcial.

A manifestação terá concentração às 18 horas no Estádio Municipal Antônio Fachina (Campo do 12). Os professores seguirão em caminhada pela Tenente Marques com destino ao Ginásio Poliesportivo Antônio Carlos Tramassi, no Polvilho.

Além dos salários atrasados, os servidores públicos manifestam sobre as licitações e contrato com a nova empresa de convênio médico da cidade, a Plena Saúde. Também está em pauta na reivindicação a reforma administrativa que tramita na Câmara Municipal de Cajamar.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.