- publicidade -  

A semana de 07 a 11 de agosto, Semana de Prevenção e Controle da Leishmaniose Visceral do Estado de São Paulo, foi comemorada em Cajamar.

A divisão de Zoonoses preparou várias ações para orientar a população. Agentes de saúde e a médica veterinária Dra. Juliana Bittencourt realizaram palestras em escolas, clínicas veterinárias particulares, hospital, Unidades Básicas de Saúde e pedágios com distribuição de material informativo em vários pontos estratégicos da cidade.

Uma maneira de tornar fácil o entendimento nas escolas foi a apresentação realizada pela Dra. Juliana, que explicou o que é a doença, como é transmitida, quais os criadouros do mosquito, tipos, sintomas nos cães e nas pessoas e maneiras de prevenção. Para que os alunos fixassem o aprendizado a profissional fez uma “provinha”. Além de muito atentos, os pequenos gostaram da atividade.

A Leishmaniose é uma doença grave que afeta cães e seres humanos, quando picados pelo “mosquito palha” contaminado. Locais úmidos ou com lixo como florestas, quintais com entulho ou folhas, beira de rios ou lagos são os preferidos do mosquito.

Além de se manifestar na pele, a doença pode afetar o fígado, baço e a medula óssea. Já nos cães promove a queda de pelos, principalmente ao redor dos olhos, emagrecimento e crescimento das unhas.

Dentre os cuidados com os cães estão a boa higiene e o uso de coleira repelente. O meio ambiente deve estar sempre limpo e o lixo ensacado e em recipiente fechado com tampa. O uso de repelente também é indicado para as pessoas.

A discriminação de todas as ações resultou em um relatório que foi encaminhado à Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN).


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.