O bolso do consumidor, mais uma vez, é castigado com aumentos dos preços de gás de cozinha e gasolina. Quem utiliza o gás liquefeito de petróleo (GLP) já paga mais caro em Campinas no botijão de 13 quilos, cujo preço teve acréscimo nesta semana de R$ 2,00 a R$ 4,00. O custo na ponta varia agora de R$ 57,00 a R$ 68,00 – se o produto for retirado na porta do depósito.

Para os consumidores, resta a velha receita de pesquisar muito antes de comprar. O reajuste do gás de cozinha foi realizado pela Petrobras nas refinarias nesta semana. A alta foi de 6,7%. A estatal mudou a política de preços do GLP comercializado aos distribuidores e vai seguir o custo do butano e do propano no mercado europeu. A companhia já avisou o mercado que todo dia 5 de cada mês até dezembro vai anunciar a alteração nos preços nas refinarias – que, ressaltou, assim como no caso da gasolina, pode variar para cima ou para baixo.

- publicidade -  

Segundo a Petrobras, o preço final às distribuidoras será formado pela “média mensal das cotações do butano e do propano no mercado europeu convertida em reais pela média diária das cotações de venda do dólar, acrescida de uma margem de 5%”.

O último reajuste do gás de cozinha ocorreu em março.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

- publicidade -