Câmeras flagraram rapazes cometendo o ato de vandalismo

Em menos de 8 horas após o crime, policiais da GM conseguiram prender alguns homens que estariam envolvidos no crime

Ricardo Rodrigues/eCAJAMAR – redacao@ecajamar.com.br

A Polícia Civil continua as buscas pelo autor dos disparos que mataram o morador de Jordanésia Ercílio Leal, nessa quinta-feira (2) em um pátio de veículos apreendidos em Cajamar-Centro. 

Autoridades de cidades vizinhas e até de outros estados receberam informações sobre a identificação do acusado. O corpo de Ercílio foi enterrado nesta sexta-feira (3) no Cemitério Municipal de Cajamar, há 800 metros de onde ocorreu o crime. 

De acordo com o delegado Fábio Cenachi, a operação não parou desde momentos depois do crime. “As investigações seguem e as diligências estão ininterruptas. Continuamos as buscas em várias frentes para tentar encontrar o responsável pelo crime”, afirmou.

Em menos de 8 horas após o crime, policiais da Guarda Municipal conseguiram prender alguns homens que estariam envolvidos no crime. Os autores de participação do crime já foram identificados e ambos residem em comunidades na região central de Cajamar, local que foi ocupado por dezenas de viaturas da GM poucas horas depois do crime.  Dois homens e um menor de idade suspeito de participação no crime foram detidos para averiguação. Os acusados estão detidos provisoriamente na Cadeia Pública de Cajamar.

img3648a
Velório Municipal onde o corpo de Ercílio Leal foi velado. Foto: Arquivo/eCAJAMAR

Corpo de vigilante morto durante tentativa de assalto em pátio de carros apreendidos é sepultado

O corpo de Ercílio Leal, 48 anos, técnico que fazia um bico de vigilante em um pátio de veículos apreendidos, na Rua Afonso Caramigo, em Cajamar-Centro, foi sepultado na manhã desta sexta-feira (3), no cemitério da cidade. A cerimônia marcada para as 8h reuniu um grande número de familiares, amigos e vizinhos da vítima.

Ercílio Leal foi morto durante uma tentativa de roubo ao pátio de veículos apreendidos, durante a madrugada desta quinta-feira (2). Cinco homens tentaram roubar alguns dos veículos do local, mas ele teria se assustado com a ação dos acusados e foi baleado na cabeça.

A esposa dele precisou ser amparada por amigos e familiares. Muito abalados, os filhos de Ercílio Leal preferiram não comentar o caso.

Inconformados, familiares e amigos pediram por justiça. “A maior sensação que eu tenho é de impotência. Queremos que os responsáveis sejam punidos”, disse o operador de logística José Oliveira, amigo da família.

Insegurança

Moradores da região onde ocorreu o crime reclamam da vinda do pátio de veículos apreendidos para aquela região. O local afastado, sem iluminação, e sem muros é um chamativo para criminosos. O pátio de propriedade particular é responsável pela permanência de veículos apreendidos por irregularidades como documentação atrasada ou veículos envolvidos em acidentes.

Procurada pela reportagem do Portal eCAJAMAR, a proprietária do pátio não foi encontrada.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.