Criança foi estuprada e agredida fisicamente durante uma semana, dentro de uma casa no Bairro 120, no mês de fevereiro.

Foram concluídas as investigações sobre a violência sofrida por uma garota de 10 anos, que passou por sessões de tortura nas mãos da irmã mais velha, de 15 anos, e do namorado dela, de 17. A criança foi estuprada e agredida fisicamente durante uma semana, dentro de uma casa no Bairro 120, em Santana de Parnaíba, em fevereiro.

menina-de-10-anos-estuprada-e-espancada-santana-de-parnaiba-são-paulo-2016-bocão-64-.-Segundo a delegada responsável pelo caso, Isabel Cristina Ferraz, todos os envolvidos foram ouvidos e os adolescentes prestaram depoimento ao juiz da Vara da Infância e Juventude, que decidiu pela internação na Fundação Casa. Ela revelou ainda que a mãe da garota chegou a ficar presa, mas foi liberada após o pagamento de fiança de R$ 1,6 mil. “Ela vai responder pelo crime de abandono de incapaz.

A criança se recupera bem e está recebendo atendimento psicológico para superar esse trauma”, explicou. O crime foi descoberto quando a mãe levou a menina até o hospital, dizendo que ela havia caído de uma escada. Após exames, foram constatados o abuso sexual e as agressões físicas.

De acordo com a polícia, a irmã havia convidado a garota para passar alguns dias com o casal. E foi aí que começou o terror. Ela era mantida amarrada e sofria abusos sexuais e físicos. Uma das agressões era afogamento, utilizando baldes e água do chuveiro. A criança ainda sofria com torturas com objetos pontiagudos, mordidas, tapas, chutes e socos. E teve o órgão genital cortado. Para que os vizinhos não escutassem, os dois amordaçavam a menina e ligavam o som em alto volume.

Devido às agressões, ela ficou bastante ferida. Com isso, o casal pediu que ligasse para a mãe e dissesse que estava passando mal, após ter caído de uma escada. Em seguida, eles levaram a criança de volta para casa. A farsa só foi descoberta quando a menina foi levada ao hospital.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.