Escola Maria Elce.
Escola Maria Elce.

A denúncia quanto à falta de merenda nas escolas municipais de Cajamar começou quando uma reportagem da Rede Globo abordou nesta terça-feira, (1) em rede nacional o tipo de merenda servido em uma escola técnica estadual localizada no bairro do Jardim Maria Luiza.

A insatisfação com a falta de merenda ganhou às redes sociais onde vários pais de alunos relataram o problema que também estaria afetando as escolas municipais.

Na escola Professora Maria Elce Martins Bertelle, localizada no Parque São Roberto, a reclamação é que o cardápio é bem diferente do previsto e está sempre faltando algum item importante, como arroz, feijão ou carne. A moradora Bárbara Lima, disse que na escola onde sua filha estuda só está sendo fornecido “suco com ‘goiabinha’ uma espécie de biscoito com recheio de doce de goiaba além de bolacha água e sal com leite”.

Já a moradora Mariana Oliveira relatou que as escolas municipais República do Panamá, no bairro do Jardim Planalto e na escola Professora Odir Garcia Araújo, localizada no bairro Jardim Adelaide, as crianças estariam sendo alimentados por um kit com pão, queijo e presunto.

A merenda escolar no ensino infantil e fundamental é garantida por Lei desde 1995. Seu financiamento é feito por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e os recursos são entregues diretamente aos municípios, operados através do Fundo Gestor da Educação.

A reportagem da Rede Cajamar de Comunicação tentou contato com as escolas citadas na reportagem mas devido o horário não obtivemos êxito. A Rede Cajamar de Comunicação se coloca à disposição para qualquer esclarecimento por parte da Prefeitura á respeito da merenda.  No site oficial da Prefeitura não existe nenhuma informação a respeito da merenda escolar.

Licitação de Merenda Suspensa

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu licitação da Prefeitura de Cajamar para a contratação das empresas que seriam responsáveis pela merenda escolar na cidade. O pregão presencial seria realizado no dia, 23 de fevereiro, no Paço Municipal.

A suspensão ocorreu por conta de uma representação que questiona o processo e a terceirização do preparo da merenda, sendo que a prefeitura já mantém estrutura com merendeiras concursadas. O TCE deu prazo para que o Executivo envie cópia do edital para que o questionamento seja julgado.

A Diretoria de Licitações publicou no inicio do mês de fevereiro o edital para a contratação e aquisição de gêneros alimentícios para alimentação escolar, incluindo o desenvolvimento do programa de operacionalização dos serviços de preparo, distribuição, logística, supervisão e manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos e utensílios, com fornecimento de todos os equipamentos e utensílios necessários e respectivas reposições, limpeza e conservação das áreas abrangidas, aqui denominadas alimentação escolar, sob o regime de empreitada por preços unitários.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.